Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351

Após triagem

Cetas do Ibama-GO realiza soltura de aves em Pirenópolis

Maritacas e periquitos recuperaram a liberdade | 13.06.17 - 11:40 Cetas do Ibama-GO realiza soltura de aves em Pirenópolis (Foto: divulgação) 
A Redação
 
Goiânia - O Centro de Triagem de Animais Silvestres do Ibama-GO (Cetas) realizou, na última sexta-feira (9/6), a soltura de maritacas e periquitos no Santuário de Vida Silvestre Vagafogo, em Pirenópolis. O centro de triagem recebe animais resgatados, oriundos de operações de fiscalização ou entregas voluntárias. Os animais são posteriormente identificados, triados e reabilitados, a fim de serem reinseridos em seus ambientes naturais.
 
A soltura marcou o fechamento das atividades da Semana do Meio Ambiente organizada pelo Ibama-GO, que reuniu servidores e comunidade externa para palestras, filmes e debates com temáticas ambientais, ao longo da última semana.
 
Salva de palmas, olhos brilhando, gritos de contentamento. Com muito entusiasmo e vontade de aprender, crianças de uma turma da Escola Pirineus, de Pirenópolis, acompanharam o voo das trinta pequenas aves verdes que deixavam o viveiro para finalmente ganhar a liberdade. A cada pássaro que experimentava o gosto de estar de volta à natureza, vários vivas de alegria.
 
Antes da soltura, os pequenos estudantes participaram de palestra direcionada a eles e proferida pelo analista ambiental Leo Caetano. As mãos levantadas indicavam o interesse: queriam participar, perguntar, contar histórias e descobrir o que fazer caso encontrarem um animal silvestre preso, vítima de maus tratos. A soltura foi também acompanhada por servidores do órgão, além do superintendente do Ibama-Go, Renato de Paiva.
 
No final do ano passado, os mesmos alunos enviaram cartas ao Ibama-GO, com desenhos e ideias para a preservação do meio ambiente. O Núcleo de Educação Ambiental (NEA) da Instituição desenvolve projetos direcionados a crianças, almejando a formação de cidadãos conscientes e críticos, preocupados com a prática de hábitos sustentáveis, indispensáveis à boa relação do ser humano com a natureza – da qual fazemos parte, mas pensamos estar distanciados.
 
A experiência vivida durante a soltura emocionou os presentes, não só as crianças, prometendo estar marcada na memória de todos. “Quando estamos conscientes do sofrimento que esses animais passaram, do trabalho realizado para recuperá-los, inseri-los novamente em seu habitat e depois vê-los voando livremente, a emoção é indescritível, as lágrimas escorrem naturalmente pelo rosto e o coração dispara de alegria!”, comentou a servidora Rosana Dias.
 
O Santuário Vagafogo, criado em 1990, é uma Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN), tipo de Unidade de Conservação feita em área particular a partir de autorização do proprietário, que disponibiliza parte das terras para a preservação ambiental. Os visitantes da Reserva Vagafogo se deparam com um espaço de apreciação e escuta da natureza, além de atividades de lazer, como arvorismo, tirolesa e rappel.
 
Capacitação de educadores
Com a soltura, o Cetas finalizou o Curso de Capacitação de Multiplicadores da Educação Ambiental – Conservação de Fauna Silvestre, em parceria com a Secretaria de Meio Ambiente e de Educação da Prefeitura de Pirenópolis e com a Comunidade Educacional de Pirenópolis (COEPi). As atividades contaram com a participação de aproximadamente 20 professores da rede municipal da cidade, que aplicarão – apoiados pelo monitoramento de servidores do Ibama – a metodologia nas escolas, no segundo semestre de 2017.
 
A respeito do curso de capacitação fornecido pelo Cetas, Luiz Evandro Triers, secretário da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Agricultura de Pirenópolis, enfatiza que “buscar o entendimento dos vários atores que compõem o equilíbrio ecológico do meio ambiente é fundamental para criar no consciente coletivo o sentimento de pertencimento do meio em que vivemos”. Luiz ressalta a importância da qualificação dos formadores de opinião que trabalham na educação pública, como forma de fortalecimento das atividades de educação ambiental. “O trabalho feito em parceria com o IBAMA é fundamental para a busca de resultados a médio e longo prazo, pois formamos hoje a sociedade que tanto queremos amanhã”, diz o secretário.
 
Por meio do recebimento de constantes visitas, o Cetas se afirma não somente como espaço para a recuperação de animais debilitados, mas também como importante instrumento de informação e educação ambiental. O Centro recebe, constantemente, grupos de universitários, corpo de bombeiros, polícia militar e órgãos estaduais e municipais de meio ambiente; também colabora com pesquisas científicas, de ensino e extensão.
 
 

Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:
Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351