Ana Kelly Martins  10.03.2014 18h16
Vítima de chacina no Morro do Mendanha é sepultada em Araguaína (TO)

Outras três jovens foram assassinadas

Vítima de chacina no Morro do Mendanha é sepultada em Araguaína (TO) (Foto: reprodução)


Adriana Marinelli

Goiânia -
Uma das quatro vítimas da chacina registrada na madrugada do último sábado (8/3) no Morro do Mendanha, em Goiânia, Ana Kelly Martins Cardoso, de 19 anos, foi velada e sepultada nesta segunda-feira (10), no cemitério Jardim das Paineiras, em Araguaína (TO). A jovem, que completaria 20 anos no domingo (9), deixa um filho de um ano de idade.

Segundo familiares de Ana Kelly, a jovem já se envolveu com drogas, mas recentemente estava livre do vício e do envolvimento com práticas ilícitas. Essa informação vai de encontro com o que foi divulgado pelo delegado titular da Delegacia de Investigações de Homicídio (DIH) de Goiânia, Murilo Polati.

Leia mais:
Quatro jovens são encontradas mortas no Morro do Mendanha, em Goiânia

Segundo o titular da especializada, Ana Kelly, assim como as demais vítimas da chacina, tinha envolvimento com uso e tráfico de drogas. "As investigações apontam que essas jovens tinham relação com outras pessoas envolvidas com coisas ilegais", disse o delegado em entrevista à Record Goiás, na manhã desta segunda-feira (10/3).

Outras vítimas
As outras três jovens assassinadas foram veladas e sepultadas no domingo (9/3). Sinara Monteiro da Costa, de 16 anos, foi enterrada em Trindade, Região Metropolitana de Goiânia.

A família da vítima mais nova, Rayane Kellry Silva, de 15 anos, velou e enterrou o corpo da adolescente no mesmo município. Mylleide Morgana foi sepultada no município de Itapuranga (GO), no interior do Estado.



Mylleide Morgana, Rayane Kellry e Sinara Monteiro (Fotos: reprodução/Facebook)
Mylleide Morgana, Rayane Kellry e Sinara Monteiro (Foto: reprodução/Facebook) - See more at: http://aredacao.com.br/noticias/41367/jovens-vitimas-de-chacina-em-goiania-sao-enterradas#sthash.8jVwOjHL.dpuf

Investigações
Segundo o delegado, as meninas namoravam, ou já tiveram algum tipo de relacionamento amoroso, com traficantes ou ladrões de carros. Também segundo a Polícia Civil (PC), algumas das jovens estavam recebendo constantes ameaças.

A mãe de Sinara Monteiro da Costa teria informado à polícia que a filha e outras duas meninas que morreram na chacina estavam sendo ameaçadas por um ex-namorado de Sinara, o que leva a polícia a não descartar um possível crime passional.

O crime
Os corpos das jovens foram encontrados na madrugada de sábado (8/3), no Jardim Petrópolis, em Goiânia, no alto do Morro do Mendanha. De acordo com a Polícia Militar (PM), as quatro garotas levaram tiros na cabeça e teriam sido executadas por volta das 3h30.
 
Antes de serem mortas, Rayane, Sinara, Ana Kelly e Mylleide teriam participado de uma festa no Conjunto Vera Cruz, onde teriam permanecido até às 3 horas. Essa foi, segundo testemunhas, a última vez que elas foram vistas. A polícia suspeita que pelo menos quatro pessoas tenham participado do crime.

Comente


Comentários


Publicidade

Publicidade