Pela 5ª vez o mais influente da web em Goiás. Confira nossos prêmios.

Gabriela Giraldi

Como manter pulgas e carrapatos bem longe do seu pet?

| 02.04.16 - 09:06
Com as altas temperaturas, para manter a saúde dos pets em dia, devemos tomar cuidado redobrado com as famosas pulgas e carrapatos. Essas pragas quase invisíveis, além de provocarem um grande desconforto, devido à incidência constante de coceiras e alergias, podem causar doenças graves em cães e gatos, como anemia, verminose, febre maculosa, arranhadura, dipilidiose, entre outras.
 
Contudo, para evitar que esses parasitas cheguem aos seus bichinhos é importante saber quais são as formas mais comuns de infestação. As pulgas, por exemplo, depositam seus ovos em ambientes internos, como casas e apartamentos. Uma única pulga pode colocar em média 50 ovos por dia, o que significa que, em pouquíssimo tempo, você terá centenas delas na sua casa.  Assim, cães e gatos podem ser infestados por esse ambiente ou por algum outro animal que esteja com o parasita.
 
Já os carrapatos se proliferam em ambientes abertos e também em grande quantidade. É comum as pessoas acharem que só se pega carrapato no mato, mas isso não é verdade. No caso dos insetos que atacam os cães, eles preferem ambientes secos e altos, podendo se esconder, por exemplo, em frestas. Além disso, esses animais conseguem percorrer grandes distâncias, subir muros e, até mesmo, sair da casa do vizinho e chegar à sua.
 
Vale lembrar que apenas 5% das pulgas e dos carrapatos estão no animal, o que significa que 95% estão espalhadas pelo ambiente, mesmo quando não enxergamos a olho nu. Assim, o maior erro que podemos cometer na luta contra esses parasitas é nos preocupar apenas com o pet e nos esquecer de cuidar do ambiente em que ele vive.
Confira a seguir duas atitudes bem simples que você pode incluir na sua rotina para deixar as pulgas e os carrapatos bem longe dos seus bichinhos:

Na luta contra esses parasitas, o uso contínuo de antipulgas e carrapatos é a melhor forma de prevenção. Fique sempre atento e não se esqueça de inspecionar seu pet com frequência, principalmente na face interna das orelhas, patas e abdômen. Durante os passeios diários evite locais de mata ou com grande quantidade de animais. Antes de aplicar o remédio é importante levá-lo ao veterinário, para que este lhe oriente obre qual medicação você deve usar, uma vez que a dosagem do remédio varia de acordo com o peso do animal e se aplicado sem orientação pode causar alergias. Se o animal já estiver infestado é imprescindível leva-lo ao pet shop para tomar um banho completo, retirar os ectoparasitas e aplicar os produtos específicos para a prevenção.
 
A limpeza do local onde o pet vive é extremamente importante tanto para o controle e prevenção desses parasitas, quanto para a quebra do ciclo de reprodução. Para acabar de vez com o problema é recomendado contratar uma empresa especializada em pulgas e carrapatos para fazer uma dedetização inicial. Depois, você deve manter a limpeza, passando aspirador no piso, nos carpetes e nos rodapés para retirar possíveis ovos e, em seguida, aplicar inseticida no espaço. Se possível, tome essa precaução mensalmente. Também é essencial lavar as roupinhas e cobertores de seu pet. Para uma limpeza mais efetiva, você pode ferver esses materiais por dez minutos e colocar para secar ao sol.
 
Se a infestação já estiver ocorrendo, você deve tomar as mesmas medidas citadas acima, mas com uma frequência ainda maior, pois, como o ciclo de reprodução desses animais é muito rápido precisamos agir com eficiência para acabar logo com esses parasitas, minimizando assim o sofrimento dos pets.
 
*Gabriela Giraldi é formada em Medicina Veterinária e proprietária da Clínica Veterinária Cuidar.

Comentários

Clique aqui para comentar
Nome: E-mail: Mensagem:
Envie sua sugestão de pauta, foto e vídeo
62 9.9850 - 6351